Vânia Gonçalves Castilho




Cursando Doutorado Ciências da Educação pela Universidade Autónoma de Asunción (UAA) Revalidação do Mestrado Ciências da Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em (2018), Mestrado em Ciências da Educação pela Universidade Autónoma de Asunción (UAA) em (2015), Especialização: Metodologia e Didática do Ensino Superior (UNIC), Graduação em Licenciatura Plena História pela Universidade de Cuiabá (1998) Artigo publicado na Revista RIAI ISSN:2603-9443 da Espanha. A inclusão da história e cultura afro-brasileira e africana nas disciplinas do ensino médio: Análise das práticas pedagógicas dos docentes da Escola Estadual São Francisco de Assis no município de Aripuanã - Mato Grosso -Brasil. Docente da SEDUC - MT, experiência na área de História.

IDENTIDADE

Uma palavra identidade muitos significados, quantas implicações...
Uma palavra identidade minha definição ou minha descomposição...
Uma palavra identidade aquilo que sou ou aquilo que nego...
Uma palavra identidade meu orgulho ou minha vergonha...
Uma palavra identidade meu orgulho ou minha negação...
Uma palavra identidade minha força ou meu medo...
Uma palavra identidade minha história ou minha invisibilidade...
Uma palavra identidade minha etnia ou minha ideologia de branqueamento...
Uma palavra identidade minha liberdade ou minha escravidão...
Uma palavra identidade meu direito ou as injustiças impostas...
Uma palavra identidade igualdade ou desigualdade...
Uma palavra identidade capacidade ou sobrevivência...
Uma palavra identidade realidade ou estatística...
Uma palavra identidade justiça cega ou justiça com as próprias mãos...
Uma palavra identidade aquilo que me define ou que sou definido...
Uma palavra identidade superação ou consequências...
Uma palavra identidade evolução ou involução...
Uma palavra identidade paz ou guerra...
Uma palavra identidade amor ou ódio...


DESILUSÃO

A vida nos ensina....

A viver e aceitar quem somos sem levar em conta como vivemos
Como sofremos até compreender que somos autores da própria história mesmo que esta seja
Escrita e formatada por outros.
A viver de destruições e recomeços a cada reconstrução uma certeza não somos mais os
Mesmos, precisamos desconstruir para reconstruir e isso requer dor e sofrimento para enfim
Chegar a evolução.
A viver sabendo que nada é eterno, ninguém pertence a ninguém e todos nós pertencemos,
Uns aos outros uns mais outros menos não importa e sim o quanto provocamos no outro sua
Evolução ou sua degradação.
A viver sabendo que o que fizeram de mim não me isenta daquilo que sou hoje e que somos os
Únicos responsáveis por aquilo que fazemos sem atribuir nada ao outro independente do grau
De parentesco.
A viver sabendo que poderia aventurar mais e viver mais se não fosse a escolha de viver
Lamentando e atribuindo ao outo aquilo que não sou, sou exatamente aquilo que decido ser e
Não cabe ao outro minha decisão.
A viver com minhas escolhas, com minha família, meu trabalho, meus relacionamentos, sejam
Eles quais forem, sou livre para definir minhas escolhas mas sou responsável por conviver
Com minhas decisões e vou arcar com tais consequências sem atribui-las a quem quer que seja.
A viver sabendo que as desilusões pertencentes à vida me fazem crescer, me desiludir implica
Em me encontra no mundo e ser de fato aquilo que deveria ser no processo evolutivo.


Mas antes, que tal deixa uma mensagens nos comentário? 
Vamos saber que você esteve aqui.

Gratidão pelo seu apoio