Um baile surreal

01/03/2021

Escritora Maura Luza de São Luiz-MA

Parecia sonho... Outra época ...Outro tempo... Uma outra realidade. Cortinas de fumaça davam ao cenário um ar fantasmagórico. Saí caminhando a esmo, sem entender direito aonde estava, o que estava acontecendo, como fui parar ali. Mesmo assim, continuei andando... Andando... Adentrei em um vasto salão lindamente ornamentado com imagens góticas que iam do preto ao lilás, perpassando pelo roxo e cinza. Aquele ambiente era pura magia, tudo preparado para uma grande celebração. Me sentia em outra dimensão, uma sensação de pertencer a um mundo paralelo, como se estivesse fora daquele mundo físico, em um plano intermediário.

Eu olhava ao redor, admirando aquele espaço suntuoso sem deslumbramento. Algumas paredes eram completamente espelhadas, eu só não entendia porque não conseguia ver minha imagem refletida através deles. Ao meu redor, alguns casais rodopiavam ao som de músicas clássicas que vinham de uma orquestra ao fundo. Um burburinho desviou minha atenção para o alto da escada e fiquei hipnotizada pela extasiante aparição. Em toda a sua plenitude estavam os anfitriões, nada menos que o conde Drácula... Ao lado, uma bela dama toda vestida em vermelho escarlate. A sensação era eletrizante, todos os rostos estava voltados para a entrada triunfal daquele magnífico casal. Desviei a atenção
seguindo meu tour por aquele salão, meio que anestesiada pelos acontecimentos.

De repente, como num passe de mágica, vi-me cara a cara com aquele belo Conde Drácula, que me estendeu a mão sedutoramente com um leve arquear de sobrancelhas, me convidando para uma dança. Num instante percebi minha real situação... Eu era seu par...

"UMA VAMPIRA SEDENTA DE SANGUE".