Luas de Saturno conto volume 03

01/03/2021

Escritora Leni Zilioto de Lucas do Rio Verde-MT

Marina anda com uma canoa verde em um rio sereno e transparente, e enxerga os peixes coloridos brincando no fundo do rio. É o topo de uma montanha. A canoa desliza suavemente e entra em um campo lindo de violetas lilases com borboletas brancas a brincarem com as florzinhas. Esse tom lilás envolve Marina, que respira fundo e, sorrindo, sente a brisa no rosto e nos cabelos. Uma linda coroa de flores no topo da cabeça de Marina lhe dá um ar de serenidade, assim como o campo de violetas, as brancas borboletas e os coloridos peixinhos.

O barquinho com Marina entra para um jardim de hortênsias lindas, belas. Marina fica encantada com as cores das hortênsias de vários tons de azuis. Segue o barquinho no curso do rio transparente e, agora, ladeado por gramado verde, brilhante, com borboletas azuis da cor do céu a brincarem e pousarem na mão, nos braços, nos ombros de Marina, que se sente envolvida por uma luz azul, cintilante. Marina fecha os olhos e sente uma paz muito gostosa, de amor.

E o barco acelera um pouco e entra para um campo de rosas cor de rosa, magníficas, algumas com branco em algumas pétalas, beijadas por abelhas que as polinizam com seu beijo fecundador. Marina se sente abraçada por um leito rosa e experimenta uma sensação de amor pleno, como se fosse um olhar de Jesus Nazareno. Marina consegue ver a cor de mel dos olhos de Jesus envolvendo-a em amor e paz. Um olhar amoroso, tranquilizador, com promessa de companhia eterna. Jesus Nazareno senta-se ao lado de Marina, na pequena canoa, como quem quer brincar.

A canoa entra, com os dois, em um campo de samambaias bravas, de um verde brilhante, retumbante, esperançoso, com pequenos seres alegras brincando entre as folhas. Marina, sentada ao lado de Jesus Nazareno, no barquinho que desce a montanha, só vê beleza por onde passa, até onde sua vista alcança.

O barquinho entra em um campo de margaridas amarelas que parece o sol descido na terra, e empurra luz e cura em Marina, lhe proporcionando energia e força. Marina sente-se cercada de vida e de amor, porque Jesus Nazareno está ao lado dela, a brincar em cada flor como crianças puras e felizes.

Assim, brincando, o barquinho os leva para um campo de crisântemos laranjas, fortes, firmes, resolutos, cheios de vida. Marina sente-se viva, revestida de força e galhardia e se transforma em uma luz brilhante tanto quanto o sol, e brilha o ambiente, o barco, o olhar de Jesus Nazareno que se encanta com o ser de luz da criação Divina.

O barquinho verde, com Jesus que se juntou à passageira Marina, desliza mansamente pelo rio transparente com peixinhos coloridos no fundo a brincar. Desce a montanha passando por campos coloridos e chega, agora, em um lindo campo de rosas vermelhas, de um vermelho sangue, que se tinge de dourado pelos raios do sol.

Marina, ao lado de Jesus, sente-se inundada por uma energia multicolorida que desce sobre sua cabeça como uma cascata de luz e força que a protege de todos os males terrenos, e a eleva para a energia da paz, da alegria e do amor.

O barquinho, agora que desceu toda a montanha, com Marina e Jesus Nazareno ao seu lado, se transforma numa linda águia que leva Marina a voar e ver, do alto, toda a beleza do campo multicolorido de flores, e encontrar uma nuvem branca majestosa que convida Marina e Jesus para entrar, onde Jesus fica e Marina volta para a Terra, com a consciência de que está pousando em solo sagrado do planeta Terra.

Marina, já em sua casa, ouve uma música suave, respira fundo e pausadamente, agradece a viagem de barco pela montanha. Com carinho e delicadeza, imersa nessa energia de paz e amor, afaga o pelo macio da gata Ziza.