JACINAILA FERREIRA

04/05/2020

Possui graduação em Letras pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2009), pós-graduação em Docência do Ensino Superior (2016), pela Universidade Candido Mendes. É professora efetiva na rede estadual de ensino, SEDUC/MT. Tem experiência na área de Letras, principalmente nos temas que abordam o ensino de Língua Portuguesa e Literatura. Escritora de poesias e contos, já participou de oito antologias de escritores contemporâneos e está em fase de lançamento de sua primeira obra solo. Atualmente é mestranda em Letras pela UNEMAT, campus de Sinop/MT.

Link do currículo:

https://lattes.cnpq.br/8809582981518075 

Contato:  INSTAGRAM

Acordei
Acordei mais negra hoje 
Cabelo dormiu demais 
Esqueceu de definir-se 
E como somos um só 
Estou toda indefinida 

O ódio 
Dor 
Preconceitos 
Gracinhas Galanteios 
Ou trejeitos 

Nada Absolutamente nada 
Acordei mais negra hoje 
Então, 

Nada me define!


Negritude
Nasci numa negritude só, 
o sol ainda 
nem pensava em nascer... 
cabelos enroladinhos, 
feito noite longa... 
daquelas que o descanso 
é grande e rejuvenescedor!
 Sapos coaxavam na lagoa, 
tinha até alma penada... 
olhando pra minha pele 
acho que é isso, 
sou uma noite ambulante... 
cabelos esvoaçados, 
negra que nem carvão! 
E ainda tem aqueles dias 
que pareço 
assombração, 
mas só assombro os invejosos... a
quelas almas penadas 
que também querem ter cor! 
Criadores de conceitos, 
pra eles não existe noite,
 raça, brilho e caráter... 
são herdeiros da maldade, 
nascidos da ignorância 
e presunçoso preconceito!



Mas antes, que tal deixa uma mensagens nos comentário? 
Vamos saber que você esteve aqui.

Gratidão pelo seu apoio