Escritor Marcos Serafim Osasco-SP

05/02/2021


MARCO SERAFIM, nasceu no dia 25 de junho de 1967, em Osasco - SP. 

É filho de Mario, militar do exército e advogado e de Martina, contadora e empresária. Estudou direito, música e estuda filosofia. É funcionário público, músico e escritor. É autor de mais de 250 textos entre contos, crônicas e canções, que relatam suas experiências e conhecimentos adquiridos durante o percurso. "Compartilhar ideias e experiências é o que nos faz existir". Agora, com o advento do mundo digital, seus textos e suas ideias migram para novos horizontes rumo ao Leitor, seu maior amigo.

Contatos:
E-mail: clmaserafimsn@gmail.com
Instagram: marcoserafimescreve 

ANTOLOGIA VOLUME 14  Encaminhado dia 05/02/2021

SINOPSE DA VIDA

Ode à terra do acolá
naquele meião sem fim
Aquele povo do Paraná
teve visão e foi enfim
Buscar mais um rincão
um novo horizonte prá mim

Seja eu Ceará
Pernambuco ou Capixaba
nada me impede ir nessa toada
Guio trator, pego na enxada
nessa vida sofrida
quero amor em terra desbravada

É assim que me arremeto
nesse meio equatorial
Vou fazer ali meu gueto
uma casa e um quintal
No começo vamos ser ilha
no futuro seremos capital

Comecei minha jornada
na boleia do trator
Em cada árvore baixada
senti a dor do meu amor
Mas o futuro estava à espera
do homem desbravador

Dias de mato adentro entramos
buscando as longitudes
Cercado de homens, planos,
ambições e solitudes
Que não se preocupam estarem certos
sua certeza é atitude

Os perigos são constantes
momentos de prontidão
A chapada tem sua vida
suas leis e sua missão
Pois toda espécie, além do homem,
tem ali, também, seu chão

Muitos perderam a vida
a fé, o brio e a profissão
Mas vencemos toda fadiga
doença, fome e escuridão
Quem duvidou da nossa proeza
não toca mais nesse chão

Agora de estrada cortada
esperamos a "gente" chegar
Nós fizemos estrutura
e eles virão povoar
Vão vir muitas culturas
muito gosto para acostumar

Nossa história aqui deu certo

Calou quem duvidou
Nosso pilar está ereto
premiando quem se aventurou
Eu olho para trás na estrada
e me lembro do que passou

Um sentimento me consome
de paixão, glória e amor
Olho e vejo meu nome
na placa de construtor
Vejo famílias, amigos e a fé
num futuro promissor

Todas essas coisas eu traduzi
em verso e prosa para cantar
A vida que aqui venci
conquistando meu lugar
Talvez um dia alongue essa história
e faça um livro grande para guardar