Erivan José dos Santos

Professor de Língua Portuguesa, Bacharel em Direito, (Advogado), Mestre em Administração, escritor, palestrante, 

ANTOLOGIA VOLUME 07

Soneto de um kamikaze
 

Eu queria ser quem sabe um kamikaze

E no impacto de uma frase te dizer,
Que quem traz um grande amor em sua base
Abre mão do seu direito de viver.


Quando a toga não se faz valer a pena,
Envenena quem de auxílio precisou,
Nesse instante é que a espada entra em cena,
Exterminando o resquício que ficou.


Anoitece e de longe se percebe um clarão,
Não é festa comparada a uma quermesse
Os folguedos que se veem no rés-do-chão.


A fumaça entre as nuvens longe vai,
E logo após, num instante se percebe
O piloto que se despede com um haicai.