Antologia de poesias 16

01/04/2021

Profecias
Há falsos messias: idolatria
A ditadura é reverenciada: anomalia
Armas são bem vistas: apologia
Um mal assola a terra: pandemia
Alguns se negam a vê-lo: hipocrisia
O povo está inerte: catatonia
O ódio é disseminado: antipatia
Falta o vital oxigênio: carestia
Há aglomerações insensatas: zombaria
Dor e sofrimento: noite sombria
Choro e morte: gritaria!
O mito se desfaz: percepção tardia
Somos todos iguais: utopia
Navegamos no mesmo barco: bem que eu queria!
Não há racismo: quanta ironia!
Todas as vidas importam: sim, na teoria!
Faltam abraços: vida vazia
O remédio surge: aleluia, euforia!
Vem a conta-gotas: cruel disforia
A ciência é soberana: sabedoria
A ignorância é gigantesca: apatia!
Falta alimento para o corpo: meu Deus, Ave Maria!
Falta alimento para o espírito: cadê sua empatia?
Não há unanimidade: ato de rebeldia
Uma combinação improvável: pão com melancia
(não é o que mamãe diria)
Uma saudade permanente: melancolia
Uma saudade gostosa: nostalgia
Há luzes no túnel: amor e poesia
Uma mãe piedosa: Imaculada Maria
Minha boca em tua boca: perfeita simetria
Café com amigos: uma iguaria
Amigos com café: inigualável terapia
Um bálsamo que acalanta: abraços à revelia
Colo de mãe: singular calmaria
Um início perfeito: bom dia!
Amor diariamente: santa homeopatia
Um desejo de poeta: autonomia
Tempero para a vida: alegria
Tenha fé: Deus é nosso guia!