A Fênix Renasce

28/05/2021

Sou mulher, sinônimo de força

Luta, garra e determinação

Só quero ser livre e voar

Sem amarras e discriminação

Sou feminina e corajosa

Posso ser doce como o mel

E é assim que sou feliz

Sem destilar veneno ou fel

Sou feita de várias fases

Mistérios cedidos pela lua

Se me apaixono, sou lua

cheia, me ilumino, resplandeço

Tenho a pele macia, sensível

Voo alto em desejos oníricos

E se ferida, demoro a me refazer

Mas não perco a essência divina

Ah, o amor fere tão profundamente

Que me coloca direto no chão

Perco o rumo, fico sem prumo

Mas, nada dura eternamente

E neste momento de sofrimento

A poesia faz morada, se instala

E me transformo em sinfonia

Maneira sutil de espantar a dor

E quando tudo parece o fim

E sinto que não vou conseguir

O processo de autocombustão

Se inicia, queimo até virar cinzas

E renasço das minhas próprias cinzas

Como Fênix, brilhante majestosa

Como dois lindos sóis no céu.

Novo recomeço da sensibilidade

Dos sentidos, com mais brilhos e cores

A sempre Fênix, mulher poesia!